Brasileiros estão optando por empreender ao invés de ter uma carreira no mercado de trabalho

Brasileiros estão optando por empreender ao invés de ter uma carreira no mercado de trabalho

Publicidade

A Global Entrepreneurship Monitor (GEM) publicou um relatório juntamente com o Sebrae e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), contando que o empreendedorismo se tornou sonho para metade das pessoas brasileiras.

Publicidade

Afinal, atualmente quando falamos com as pessoas que moram no Brasil, a grande maioria tem o sonho de abrir o seu próprio negócio, fazendo com que o número de pessoas que desejam crescer no mercado de trabalho diminua. Ou seja, essa escolha de ter a sua empresa fica atrasas do sonho de viajar. Portanto, para realizar essa pesquisa, no ano de 2021, o Sebrae entrevistou 46 especialistas e 2 mil pessoas.

Publicidade

No Brasil atualmente existem 43 milhões de empresários

Segundo o levantamento da GEM, em 2021 no Brasil contém 43 milhões de empreendedores. Mas, esse número abrange pessoas que já tenham negócios formais ou já fizeram algo para ter o seu próprio negócio futuramente.

Os dados revelaram uma queda no número de microempreendedores individuais (MEIs), empreendedores e novos empresários. No Brasil, porém, o número de empreendedores que lideram o negócio há mais de 3 anos volta a apresentar uma tendência crescente. Crescimento de 1,2%, de 8,7% em 2020 para 9,9% em 2021. O total representa cerca de 14 milhões de pessoas.

Além disso, o Brasil atualmente ocupa a sétima posição de empreendedorismo no ranking global e, é uma das economias principais, tendo atualmente o número grande de empreendedores.

A queda no número de empreendedores não é preocupante

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a queda no número de empreendedores não é motivo para se preocupar. Essa queda reflete um cenário criado por uma melhora na pandemia de Covid-19.

Ou seja, nos últimos dois anos, muitos negócios foram fundados para escapar do desemprego e das crises econômicas causadas pela pandemia. Para Carlos, o fato dessa queda é justamente o indicador de que empreendedores mais experientes conseguirem manter suas empresas abertas, mesmo do impacto macroeconômico.

Por necessidade a taxa de empresas abertas declinou

Além disso, o relatório apontou sobre uma queda na taxa de empreendedorismo por necessidade. Portanto, em 2021, cerca de 48,9% dos novos empreendedores abriram seus próprios negócios por necessidade. Em 2020, esse número chegou a 50,4%. O empreendedorismo oportunista representou 76% do total.

O crédito para empresas é extremamente importe

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, mesmo em situação de emergência, o acesso ao crédito é importante para o amadurecimento dos pequenos negócios no Brasil. Além disso, Mellors abordou o consenso que existe entre alguns representantes do governo e da indústria de que fornecer crédito às PMEs deve continuar a ser um dos principais objetivos do esforço.

Veja também: Você sabe os cuidados necessários antes de largar o emprego estável pelo empreendedorismo?

About The Author


Giu Morais

Formado em Marketing e T.I, amante do jornalismo, músico, trabalha como redator no portal Boas Ideias.

Leave a Comment