Média salarial para contratação com carteira assinada cai 5,6%

A diferença está na média salarial paga por empregadores entre maio deste ano e o mesmo mês do ano passado.  

Publicidade

Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia e Previdência. Alta da inflação registrada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor contribui para a queda gradativa, ao comparar o valor da média salarial para o mês de maio do ano passado, o valor era R$ 2.010; abril passado foi registrado em R$ 1.916 e R$ 1.898 agora.  

Vagas criadas no ano

No acumulado do ano, o total de novas vagas chegou a 1,05 milhão em regime CLT, em maio foram criadas 277 mil novas vagas ao todo, conforme dados do governo federal.  

Publicidade

O número de pessoas buscando ocupação atinge 10,6 milhões, o economista da CNC (Confederação Nacional do Comércio), de Bens, Serviços e Turismo, Fábio Bentes, adverte que as pessoas que estão sendo contratadas agora, “estão predominantemente aceitando rendimentos menores em relação ao ano passado”.  

Salário médio da maioria das categorias não esteve acima da inflação, segundo CNC

Apenas 8 de 140 categorias analisadas conseguiram chegar ao nível da inflação, obtendo ganho real, portanto. 

A média da remuneração de pessoas que saíram de seus empregos, também foi maior que as médias inicias de salário. O percentual em maio foi de 3,15%, representando R$ 1.957. A média salarial de entrada foi registrada pouco abaixo: R$ 1.898. 

Publicidade

Projeções indicam diminuição do ritmo de contratação e média salarial

O Banco Central divulgou o descumprimento da meta oficial da inflação pelo segundo ano consecutivo. O IPCA aponta para um percentual de fechamento em 8,8%. O que favorece a manutenção da Taxa Selic em patamares altos, dificultando a retomada de criação de vagas.  

O Relatório de Inflação atualizou a projeção de PIB de 1,0% para 1,7%. Para o ano que vem, a expectativa é que haja espaço para trazer a inflação para o centro da meta. A projeção é de 4,4% e o centro da meta 3,25% 

 

Leia também:https://carreiraseprofissoes.boasideias.com.br/segundo-pesquisas-para-70-dos-brasileiros-as-empresas-nao-sabem-lidar-com-saude-mental/ 

Segundo levantamento os pedidos de demissões batem recorde no mês de março

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário