Gestão de pessoas: entenda o conceito e aplique de forma estratégica ao seu negócio

Ao longo dos últimos anos, foram notadas diversas mudanças em relação ao papel do colaborador dentro de uma empresa. Essas mudanças fizeram com que o funcionário fosse reconhecido como uma peça essencial para o funcionamento da organização, fazendo com que ele trabalhe mais satisfeito e de forma mais engajada para gerar impactos positivos nas metas da empresa. Por isso, a gestão de pessoas se tornou essencial no mercado.

Publicidade

Além de ações simples como fornecer salgadinhos e uma sala de descanso ou de jogos, é extremamente necessário investir em ações que atingem um propósito maior, realizando a gestão de pessoas. Assim, você terá um colaborador mais satisfeito em buscar resultados consistentes direcionados de forma assertiva aos objetivos do seu negócio.

O que é gestão de pessoas?

Segundo o escritor, professor e consultor administrativo Idalberto Chiavenato, o termo gestão de pessoas nada mais é do que uma função na empresa relacionada à provisão, motivação, desenvolvimento, treinamento e manutenção dos empregados.

Publicidade

Ele também afirma que a gestão de pessoas é um compilado de práticas essenciais para conduzir a posição gerencial com os colaboradores, envolvendo certas medidas essenciais para administrar o capital humano, como: recrutamento, recompensas, treinamento, seleção e avaliação de desempenho.

Vale lembrar que este termo teve início no século XX, com as transformações da sociedade, das empresas, e como consequência, da gestão de pessoas. Atualmente, trata-se de uma área que utiliza técnicas de recursos humanos para manter os objetivos dos colaboradores e da organização em perfeita sintonia, e pode ser dividida em três principais modelos.

Quais são os modelos?

O primeiro modelo é a gestão por resultados, que traz um conjunto de ações com foco nos processos, a fim de priorizar o alcance de resultados por meio das atividades dos profissionais que compõem o time. Para obter os resultados, é necessário criar um planejamento estratégico com os objetivos da organização e fazer uma avaliação de execução não apenas com foco em atingir as metas, mas também, considerando o nível de dedicação.

Publicidade

Já o segundo modelo, é um sistema de gestão que tem como objetivo conectar o gerenciamento da empresa por completo, visando agregar valor, chamado de gestão baseada em valor. Esse modelo traça objetivos a longo prazo, visando além do lucro, a conscientização de cada funcionário de seu papel. Além disso, leva os líderes a reconsiderarem os processos para maximizar o valor da empresa e atrair novos investidores, gerando competitividade no mercado.

Com isso, o último modelo traz a valorização das competências de cada colaborador, e leva o nome de gestão por competências. Este modelo é uma metodologia utilizada em Recursos Humanos para desenvolver ao máximo as habilidades dos profissionais.

Dessa forma, os funcionários são estimulados a adquirir e dominar habilidades que são do interesse da empresa, trazendo resultados mútuos, pois beneficiam os colaboradores, que são contemplados na busca por mais qualificações, e a empresa, que contará com pessoas preparadas para se adaptar, buscando sempre novos conhecimentos.

Como aplicar de forma estratégica?

Para começar, é necessário sempre dar prioridade a valorização do capital humano, colocando os profissionais e suas relações a frente dos lucros para compreender que são as pessoas que têm o poder de mover qualquer negócio. Dessa forma, e com os pilares bem definidos, a organização irá entrar em destaque no mercado, trazendo uma experiência agradável aos colaboradores e resultados acima das metas predefinidas.

Por fim, invista nos modelos de gestão buscando sempre a melhor forma de desenvolver sua equipe, prezando pela comunicação e esforço acima dos números. Com isso, haverá o envolvimento, capacitação e desenvolvimento dos funcionários, diminuindo a rotatividade e mantendo as relações compatíveis com os objetivos da empresa.

Veja também: Você sabe quais são as habilidades necessárias que o mercado de trabalho pedirá no futuro?

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário