Formados em graduação tecnóloga podem fazer uma pós-graduação?

Publicidade

Se você é uma pessoa que sempre teve e curiosidade em saber se um tecnólogo pode entrar em uma pós-graduação leia este artigo e saiba tudo sobre!

Acima de tudo, precisamos entender que segundo o MEC (Ministério da Educação), os cursos técnicos são considerados sim ensino superior, independente de qual área do curso. Por isso, esse modelo de estudo possibilita que os formados façam cursos de quatro a cinco anos.

No entanto, é bastante comum essas dúvidas surgirem, tendo em vista que o sempre é igualado ao um curso técnico. Afinal, um é curso de escolaridade de nível médio. Então, a resposta é sim, quem cursou o ensino superior tecnólogo pode fazer uma pós-graduação. Por isso, vamos explicar nesse artigo como funciona esses cursos, como ingressar em uma pós-graduação e quais as vantagens de escolher essa modalidade de ensino. Acompanhe!

Tecnólogos podem ingressar em uma pós-graduação?

Primeiramente, é importante entender que a grande procura por profissionais capacitados fez com que os trabalhadores procurassem outras maneiras de se especializar e conseguir uma chance melhor no mercado de trabalho. Então, uma maneira de alcançar esse objetivo é fazer cursos com pouco tempo de duração afinal, é possível adquirir conhecimento em menos tempo.

A existência dessa modalidade de ensino existe no Brasil há 15 anos, e já chegou a 500 mil matriculados no tecnólogo. Geralmente, os cursos mais procurados são os de desenvolvimento de sistemas, logística, radiologia e recursos humanos. Conforme citamos acima, essa modalidade de ensino permite que os formandos façam pós-graduação.

Quais as vantagens de se formar no tecnólogo?

Agora, já que falamos sobre como funciona, que tal saber quais são os benefícios de ingressar no tecnólogo? Acompanhe abaixo!

Publicidade
  • Tempo de duração: A grande vantagem é o tempo de duração que é menor se comparado a outras formas de ensino. Então, o estudante pega um diploma de ensino superior com a duração de mais ou menos dois a três anos. Por isso, é uma opção para quem precisa se formar da maneira mais rápida para ingressar no mercado de trabalho;
  • Aulas práticas: No tecnólogo as matérias possuem um foco maior na prática com o objetivo de desenvolver o aluno com atividades e tarefas que farão parte do cotidiano. Quem gosta de aprender sem precisar ficar horas lendo um livro essa é a melhor escolha;
  • Conhecimento igual a especialização: Portanto, o tecnólogo está voltado para segmentos especifico e possibilita que o estudante tenha um conhecimento profundo em determinada área sem precisar fazer uma especialização, como por exemplo, em um bacharelado;
  • Reconhecido no mercado de trabalho: Além de tudo, por ser uma formação específica, o estudante consegue se formar em menos tempo, e por isso é fácil ingressar no mercado de trabalho e ter reconhecimento;
  • Possibilidade de continuar os estudos: Mesmo que opte por tecnólogo, após concluir é possível prosseguir nos estudos, fazendo até mesmo mestrado e doutorado. Mas, a melhor opção é escolher uma graduação com possibilidade de expandir o conhecimento.

Onde é possível dar sequência aos estudos?

Para dar continuidade a jornada universitária, é necessário escolher universidades que possuem o reconhecimento pelo MEC e que além disso ofereça cursos que preparam o estudante para o mercado de trabalho. Listamos abaixo algumas instituições que aceitam tecnólogos na pós-graduação. Confira:

  • UNIP (Universidade Paulista);
  • Cruzeiro do Sul;
  • Unopar;
  • Estácio de Sá;
  • FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas);
  • Anhembi Morumbi.

Para finalizar, com esse artigo descobrimos que um formando em tecnólogo pode ingressar em uma pós, mestrado e até doutorado. Por último, e não menos importante é possível concorrer a vagas em concursos públicos que exigem nível superior. Aproveite e entre no nosso site para saber mais sobre cursos e quais a diferenças entre as graduações. Não esqueça de compartilhar esse artigo para que mais pessoas saibam sobre a graduação tecnóloga.

VEJA TAMBÉM: CEO, CMO, CFO e CTO: Entenda o que cada sigla significa no mundo corporativo

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário